O momento em que está tudo fodido

É exactamente aquele em que começas a achar aceitável usar  sapatos pretos com sola de borracha, esses que dão bem com tudo mas não ficam bem com nada.

Toda a gente que eu conheço e que efectivamente use este tipo de sapatos, já está amaldiçoada ou perfeitamente encarrilhada para um futuro cinzento como contabilista, agente de seguros ou solicitador. São pessoas sérias, responsáveis. Pessoas a sério, daquelas que escrevem efectivamente nos livros de reclamações e que trazem o cêntimo de troco na caixa do supermercado. Pessoas que estão a entrar no trabalho às 08:58 para terem tempo de ligar o computador antes das 09:00. Pessoas pão-pão, queijo-queijo. Indivíduos cinzentos e quadrados, que só bebem álcool quando têm visitas.

Meus queridos, isto é pessoal que passa os sábados a lavar o carro, a podar as plantas e a cortar a relva. Isto até ao final do almoço, hora em que chega o cunhado, que cumprimenta com um aperto de mão firme antes de partir para uma daquelas conversas de braços cruzados, olhos distantes e pontapézinhos na borda do passeio, provavelmente a saber do grande derbi do dia a seguir, Marinhas x Esposende; ou do Governo; ou da tal situação do primo do tio do marido da Xana, que parece que tem tido uns problemas com o banco e parece que está para emigrar. Ele que também nunca foi flor que se cheire, porque daqueles lados é tudo a mesma laia. Eles lá não, nada disso. São gente adulta, que usa risco ao lado. Que usa camisa por dentro das calças de bombazine. E que traz no pulso o bom velho Citizen de 38mm, comprado aqui há uns anos pela altura da Páscoa. E os sapatos pretos com sola de borracha. Sempre.

18 thoughts on “O momento em que está tudo fodido

  1. ahaha a descrição está perfeita. Consegui visualizar perfeitamente a cena do cunhado e de que tipo de pessoas falas🙂

  2. Eva Maria diz:

    Diz-me que nem por um instante pensaste em usar esse tipo de sapatos …

  3. Rui Pi diz:

    Adorei este post. Em primeiro lugar, está escrito de uma maneira que me faz lembrar um escritor qualquer que não me lembro do nome… mas pronto…
    Em segundo lugar… tãoooo verdadeeee!

  4. Maria Misteriosa diz:

    Bem, com uma descriçao assim tao, digamos, explicita, fico feliz de usar SEMPRE saltos altos, nao ter relva para aparar, lavar o carro no Elefante Azul usar um Balmont. Fiquei deveras feliz. Obrigado!

  5. Maria Misteriosa diz:

    *Balmain

  6. Izzie diz:

    Bah, puro preconceito. Conheço alguém que usa solas de borracha, porque ter de ir engravatado para o trabalho já sofrimento que chegue, quanto mais andar com os pés enfiados numa forma. E não corresponde minimamente ao perfil. Já agora, qual o perfil do utilizador de mocassin de borlas? Esses preocupam-me imenso.

  7. “Diz-me o que calças, dir-te-ei quem és! lol 🙂

  8. @Maria, estás livre da maldição, assim sendo. No worries!😛
    @Izzie, sabes como funciona… A excepção faz a regra. Quanto ao homem dos berloques, talvez dê pano para mais um post, tenho uma imagem mental.😉
    @NTW, true story!😉

  9. S* diz:

    O par de sapatos revela muito de nós, é um facto. Mas não sejas assim radical.😛

  10. 100manias diz:

    Ahah para mim é quando fico a ver filmes a um sábado à noite… Acho que já estou acabada!

  11. Grande retrato!
    Brilhante texto!😀

  12. Uba diz:

    Já fazes parte do grupo?lol

  13. ahan diz:

    o meu irmão! falas dele melhor que eu.

  14. Carlos diz:

    Descrição fantástica.
    Parabéns

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: