Toca a campaínha

– Boa tarde, posso ajudar?

– Err… Vinha cá a ver se me carimbava aqui o papel para o desemprego, a mostrar que vim cá procurar trabalho!

– Ora muito bem, então o senhor precisa de trabalho, não é verdade?

– Err… Trabalho não, preciso é do carimbo. E da declaração.

Ainda perguntam o que há de errado com este país?

13 thoughts on “Toca a campaínha

  1. POC diz:

    Esses andam a receber dinheiro do Estado que, claramente, não merecem.

  2. estou tão cansada de ouvir estas histórias, quando há tanto ex-recibos verdes ou ex-bolseiros que nem subsídio de férias ou natal alguma vez teve direito, quanto mais de desemprego. que me raiva me dá quando vejo o pessoal queixar-se da perda de privilégios que para alguns são luxos nunca alcançados em vários anos de trabalho…

  3. Isso irrita-me profundamente! é isso e ver uma vizinha todos os dias na pastelaria a tomar o pequeno-almoço e a dizer à boca cheia que a segurança social até os dentes novos lhe pagou… Mas arranjar que fazer que é bom, tá quieto. Andamos nós a descontar para ela e outros iguais/piores do que ela…

  4. Maria Misteriosa diz:

    Uns recusam-se a trabalhar porque dizem que vão receber menos e quando terminar o subsídio, logo se vê. Outros nem sequer querem ouvir falar de emprego e quando terminar o subsídio, logo se vê também. E quando dão por eles, o “logo se vê” é já amanhã…
    Todos temos que fazer a nossa parte. Afinal, mesmo a receber menos, há que aproveitar a oportunidade de mostrar que merecemos mais…não?

  5. E por tudo isso é que não lhe carimbei merda nenhuma… lol

  6. Sandra Leite diz:

    Há casos e casos, estão a colocar os desempregados todos no mesmo saco e não me parece nada justo, parece-me é que nunca passaram por isso. Que bom para vocês…

    Sandra Leite

    • Não me parece que seja o caso, Sandra. Critica-se aqui quem está desempregado e não tem vontade de fazer nada, não quem não consegue. Coisas (bem) diferentes.

      Bem-vinda!😉

  7. Vespinha diz:

    Ui, que deve haver tantos assim…

  8. carol diz:

    É uma tristeza.. eu pergunto-me onde iremos parar com esta mentalidade!?

  9. Uba diz:

    Carimbavas a testa do dito! LOL

  10. S* diz:

    Uma falta de respeito.

  11. ahan diz:

    tu recebes 1000 euros. és despedido. vens para o subsídio receber uns 700. já levas um trambolhão aí. ligam-te do centro de emprego a dizer que têm trabalho para ti por 500. e se disseres não ainda te chamam malandro. é muito fácil falar quando se está bem. ou menos mal, pelo menos.

    • Ana diz:

      O problema é que quando dizes que não é meio caminho andado para acabar o subsídio e ficares sem nada. É preferível ter os 500 e ficar com os 500 porque um dia os 700 acabam (também já estive desempregada e, pior, sem subsídio sequer porque foi por mútuo acordo daqueles que é apontarem-nos a porta da rua).
      Não se está a falar mal de quem está desempregado. Está-se a falar mal de quem está desempregado e não quer trabalhar; é, em tudo, diferente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: