Monthly Archives: Abril 2013

Ando cansado desta vida

Trabalho, trabalho, trabalho, trabalho, trabalho. Fim-de-semana, fim-de-semana. Vira o disco, toca o mesmo. Às vezes pergunto-me porque não nasci num berço de ouro. Ou então num berço de caca. Sim, porque só há dois tipos de pessoas com vidinha santa: os ricaços e os pobretanas. Aposto que se tivesse nascido no Bronx, no Alemão ou na Rocinha, já tinha chegado a casa há muito mais tempo e que amanhã não tinha que me levantar às 8 da manhã para ir trabalhar. Enfim, vidas santas, é o que é.

Anúncios

Where’s the sunshine?

Ainda me custa a acreditar que vem aí o tal fim-de-semana de verdadeira primavera. A temperatura até se vai portando bem, agora esta chuva é que não está com nada. Bem agradeço que venha o bom velho sol, que amanhã quero pôr a bicicleta a romper pneu pelo monte fora, de preferência debaixo do manto amarelo que só o sol sabe proporcionar.

Bom fim-de-semana, mes amis!

E agora que se foi a Dama de Ferro?

Agora a nossa Thatcher, ou a Manuela Ferreira Leite para quem não pescou a comparação, é oficialmente a rainha da laca no mundo da política. Isto são grandes notícias, mesmo depois do nosso “Hot Jesus” a fazer furor em Hollywood.

E mais, só não ocupa ainda o lugar cimeiro entre o grupo das mulheres na política que se esforçam por ser ainda menos atraentes que o Paulo Portas aos olhos de um homem heterossexual porque há sempre a nudista Merkl para marcar posição. Um amor, ela.

Ainda sobre a baronesa, e agora mais a sério, esta situação é (mais uma) prova que a morte melhora significativamente tudo o que fizemos em vida. Afinal de contas… Toda a pobreza, toda a desigualdade social e toda a política insensível que passeou no seu governo neoliberal no Reino Unido deixaram agora de ser mencionados em tempo de antena, em virtude das “qualidades de liderança”, do “punho de ferro”, “da determinação” e da “recuperação económica britânica”, entre outras expressões admiráveis, que operou de forma convicta e exemplar.

Portanto descansa, nosso Gaspar. Também haverá um lugar no céu para ti. E um dia vais ser anunciado com palavras doces, como “o ministro que nos fez regressar aos mercados em 2020” ou um “homem determinado”. Mesmo que nos afundes na merda de um neoliberalismo que destruirá o nosso sistema de Saúde, mesmo que transformes de novo a Educação numa coisa lá das elites e sim, mesmo que nos ponhas a todos a pedinchar emprego por essa Europa fora como saltimbancos de uma qualquer espécie inferior. Mesmo assim. Um dia vais ser aplaudido, nosso Gaspar.

Moody way

(Atticus Fetch) How do you do it Hank? The woman you love is out there, and you know you can’t have her. How do you even get up in the morning…?

(Hank Moody) Well… Booze is always helpful, and so is the art. Everything i write is for her or about her, so i’m with her… Even when i’m not.