E agora que se foi a Dama de Ferro?

Agora a nossa Thatcher, ou a Manuela Ferreira Leite para quem não pescou a comparação, é oficialmente a rainha da laca no mundo da política. Isto são grandes notícias, mesmo depois do nosso “Hot Jesus” a fazer furor em Hollywood.

E mais, só não ocupa ainda o lugar cimeiro entre o grupo das mulheres na política que se esforçam por ser ainda menos atraentes que o Paulo Portas aos olhos de um homem heterossexual porque há sempre a nudista Merkl para marcar posição. Um amor, ela.

Ainda sobre a baronesa, e agora mais a sério, esta situação é (mais uma) prova que a morte melhora significativamente tudo o que fizemos em vida. Afinal de contas… Toda a pobreza, toda a desigualdade social e toda a política insensível que passeou no seu governo neoliberal no Reino Unido deixaram agora de ser mencionados em tempo de antena, em virtude das “qualidades de liderança”, do “punho de ferro”, “da determinação” e da “recuperação económica britânica”, entre outras expressões admiráveis, que operou de forma convicta e exemplar.

Portanto descansa, nosso Gaspar. Também haverá um lugar no céu para ti. E um dia vais ser anunciado com palavras doces, como “o ministro que nos fez regressar aos mercados em 2020” ou um “homem determinado”. Mesmo que nos afundes na merda de um neoliberalismo que destruirá o nosso sistema de Saúde, mesmo que transformes de novo a Educação numa coisa lá das elites e sim, mesmo que nos ponhas a todos a pedinchar emprego por essa Europa fora como saltimbancos de uma qualquer espécie inferior. Mesmo assim. Um dia vais ser aplaudido, nosso Gaspar.

8 thoughts on “E agora que se foi a Dama de Ferro?

  1. até parece que é novidade que não se fala mal dos mortos… se bem que houve várias entradas nos jornais destacando a ambiguidade da sua política e os impactos que teve social e economicamente…

  2. Joao diz:

    “Toda a pobreza, toda a desigualdade social (…) recuperação económica britânica”.

    Será possível imaginares uma realidade alternativa em que *não* tivesse havido recuperação económica e conseguinte houvesse menos pobreza e a desigualdade social ?

  3. Lia diz:

    Não se deve falar mal dos mortos, para não correr o risco deles nos virem atormentar, puxar os pés durante a noite, ou coisas do género.

  4. Maria Misteriosa diz:

    Um sistema económico é essencialmente um conjunto de dispositivos de regulação, voltados para o aumento da eficácia no uso de recursos escassos. Ele pressupõe a existência de uma ordem política, ou seja, uma estrutura de poder fundada na coação e/ou no consentimento. No presente, a ordem internacional expressa relações, consentidas ou impostas, entre poderes nacionais, e somente tem sentido falar de racionalidade económica se nos referirmos a um determinado sistema económico nacional. Qualquer economista não convencional associa a génese do subdesenvolvimento à presença de classes dominantes aculturadas, obcecadas em imitar os estilos de vida e de consumo das economias centrais.

  5. A Nelinha consegue chegar ao top do “Laqué”! que orgulho.

  6. Ana B. diz:

    Gostei da reportagem nacional sobre a sua morte. Sobretudo da parte em que passaram as imagens da festa dos escoceses. Esqueceram-se de dizer que não havia imagens da irlanda porque o clarão dos foguetes não permitia…

  7. E eu aplaudo mas é este post.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: