Acordo das profundezas

… Depois de mais um duríssimo festival Paredes de Coura. Nunca estou pronto, e eu me confesso, para quatro dias de tanta violência autoimposta.

Nunca vos disse, mas este evento marca anualmente a minha entrada para o maravilhoso mundo das férias – o que por si só já é um motivo de muito êxtase e muita alegria, mas também o meu ritual de completo isolamento do mundo durante quatro dias a fio. Quatro dias de telemóvel desligado, a acordar, beber, comer, mergulhar no rio, fumar estupefacientes de várias origens, fumar cigarros meus e cigarros cravados, ver concertos bons e maus, e tentar dormir qualquer coisa. Ou seja, tudo o que um homem pode pedir a nível de retiro espiritual dentro da categoria “a menos de 50km de casa”.

Agora a parte má: se há coisa que não gosto… É música electrónica. E gosto ainda menos quando pago um bilhete para um festival de rock, com a inocente presunção e intenção de ver concertos de rock. Vou a Paredes e não vou ao Sudoeste por algumas razões bem identificadas:  porque não gosto de música electrónica – um, e porque os putos e pitas com respectivamente tesão de mijo e pito aos saltos a modos que me irritam um bocado – dois. Se vou a Paredes e não ao Sudoeste é porque quero um festival a sério e não uma merda mal amanhada, com meia dúzia de nomes famosos lá na terra deles e na escola secundária mais próxima, que ninguém conhece nem tão pouco quer conhecer, a actuarem em palcos gigantescos onde tocam músicas gravadas no computador para uma multidão de putos ao rubro. Não tenho nada contra a música electrónica e quem dela gosta, rogo apenas que não invadam com ela o espaço cá dos velhotes habituados à boa velha música que faz cansar os dedos, braços e pernas de quem a toca.  Os velhinhos vão a Paredes porque querem guitarras, solos, riffs, baterias, linhas de baixo, crowd surfing, vocais, grouppies. Tudo a que têm direito, tão só e tão apenas Rock. E nada de DJs-xpto-overflow-light-super-strobe.

5 thoughts on “Acordo das profundezas

  1. Vespinha diz:

    Os grandes festivais estão a ficar todos assim… Dizem que o Mares Vivas tinha um bom cartaz.

  2. Bem, depois de ler este teu irritado post, concluo que não fumaste estupefacientes-de-várias-origens sufucientes… ;p

    (não percebo nada disso, nunca fui a festivais desses)

  3. Nunca fui nem a um nem a outro… Sou uma crianças nisto de festivais!!

  4. Eva Maria diz:

    Nunca experimentei um festival desses. Quanto muito um super bock super rock… mais que isso nada! Recomendas?😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: